quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Carta de um cão abandonado

Olá dono!


Faz hoje cerca de três dias desde que tu me abandonaste junto àquele lago no parque. Desde essa altura que tenho saudades tuas: das tuas festas e mimos, das nossos fins de semanas a ver televisão e dos nossos passeios quando me levavas a correr ao lado da tua bicicleta.
Nesses momentos, pensava no quanto feliz eu era e na sorte que tinha, que até chegava a pensar que nunca me ia separar de ti!
Mesmo assim fizeste uma coisa que só as pessoas sem coração conseguem fazer: abandonaste-me!
Quando o teu filho acabou a escola e foi viver para longe, eu ajudei-te a perceber que mesmo assim não estavas sozinho, e quando ficaste desanimado por estares desempregado, eu animei-te para não desistires de procurares novo emprego e no final conseguiste um ainda melhor!
Nestes três dias, eu pude pensar no que tinha feito de mal para me teres abandonado ali, no meio do parque, sem nenhuma explicação, depois de tudo o que tínhamos passado juntos.
Espero que depois de leres esta carta tenhas refletido na tua decisão, mesmo que não queiras mudar a tua opinião. Quero que saibas que mesmo que me tenhas esquecido, quando precisares de companhia podes sempre vir ao parque, porque vou estar sempre, junto ao lago, à espera que um dia apareças.

Beijos e adeus!

Inês Teixeira, 7ºB
Enviar um comentário