quarta-feira, 30 de março de 2011

Solidão

Sou como uma gota de água,
Perdida no deserto,
Neste mundo cruel, cheio de mágoa,
Em que cada movimento é incerto.

As lágrimas que me correm no rosto,
Correm com ardor.
Morro de desgosto,
E o meu coração enche-se de dor.

Porque a minha vida não faz sentido,
Acima de tudo,
Não me conformo por te ter perdido.

Mas sei que vais voltar, para esta solidão acabar!

                                                         Ana Bastos, nº1
                                                         Carla Duarte, nº4
                                                         Diogo Conceição, nº11
                                                         Daniela Marques, nº9
                                                         Cristiana Baiorte, nº7
8ºA
Enviar um comentário